JORNAL DA SERRA DA CANTAREIRA




 
 






 

 

 

 
 
 

 

 
Arquivo


Composteiro


O composteiro finalizado

Nem todo lixo deve ir para o lixo

Todo dia você joga fora lixo demais, quando, com soluções práticas, poderia ter em  sua casa um  excelente produtor de adubo

Diariamente você joga fora uma quantidade considerável de lixo orgânico que poderia ser transformado em composto da melhor qualidade: húmus rico em nutrientes que, aplicado ao solo ou em vasos, torna as plantas mais sadias, resistentes e viçosas.  É melhor do que o adubo que você compra nas lojas e paga caro. 
O processo é simples. Para começar, faça uma seleção do lixo: reserve uma vasilha para lixo orgânico como restos de frutas,  verduras, alimentos - exceto carnes - e guardanapos de papel; e reserve outras vasilhas para plástico, vidro, metal  (alumínio e ferro) e  papéis, que podem ser destinados à reciclagem.

Construa o seu composteiro

O lixo orgânico deve ser depositado num composteiro em seu jardim, próximo à área de serviço, onde irá sofrer o processo de fermentação e decomposição.

Para fazer o composteiro você precisa de, no máximo, cem tijolos e duas tábuas pequenas. Não precisa de cimento nem de pedreiro; a construção é muito simples e pode até enfeitar o seu jardim.

Escolha um local um pouco distante de qualquer árvore, pois ela pode absorver todo o composto. Nivele o chão e compacte um pouco a terra. Reúna os tijolos e um pedaço de madeira com 30 cm de comprimento por 20 cm de largura. Desenhe no chão um círculo de até 1 m de diâmetro; coloque um tijolo ao lado do outro, acompanhando a linha do círculo. Deixe uma abertura proporcional a dois tijolos, desde a primeira até a quinta fileira, onde será colocada a madeira, que limita a abertura lateral do composteiro e dá sustentação ao restante dos tijolos. Essa abertura servirá para a retirada do adubo na medida em que for ficando curtido. Se você quiser, deixe uma segunda abertura no lado oposto desta, o que facilitará a retirada do adubo. Depois, é só empilhar uma fiada sobre a outra, dando a forma piramidal, porque assim o composteiro fica mais sólido (veja as ilustrações abaixo). No topo da pilha de deixe uma abertura (“boca")  de 30 cm de diâmetro por onde será colocado o lixo orgânico. Se preferir, você pode fechar a abertura inferior com uma tábua ou um bloco de concreto, como está nas ilustrações abaixo. Se preferir, faça duas aberturas inferiores, porque facilitam a retirada do composto. Veja ao lado as etapas da construção do composteiro

Essa construção é também à prova de cachorro e, para evitar pequenos insetos, recubra cada camada de lixo com um pouco de pó de serra ou de terra ou folhas varridas do seu jardim. Se você quiser enriquecer o composto acrescente esterco, calcário, fosfato de rocha ou cinzas etc. Mas isso não é obrigatório, pois ele em si já é muito rico. Folhas e grama também podem substituir o pó de serra ou a terra. Além disso, não precisa se preocupar em colocar minhocas no composteiro, porque elas irão até ele por conta própria.

Quanto menores e mais picados forem os componentes depositados, mais rápido o composto ficará pronto. Em média, o processo demora de 1 a 2 meses, mas se precisar, você pode ir retirando aos poucos o adubo da parte inferior do composteiro, o que sempre está mais próximo do chão.

Esta é uma solução ecológica, simples e inteligente de reaproveitar o lixo orgânico. Desse modo, você produz o próprio adubo e, ao mesmo tempo reduz seu lixo, que fica seco e muito mais limpo.

Reeducar-se e produzir menos lixo

Além de reaproveitar o lixo orgânico, você pode selecionar materiais recicláveis. Esta é a penúltima palavra em conservação ambiental. A primeira, que está ligada  à adoção de nova postura, é produzir menos lixo. Evitar embalagens descartáveis, substituir copos plásticos por copos de vidro e xícaras para o café; usar vasilhames de vidro para cerveja e refrigerante. Mesmo sendo um avanço na questão do lixo, a reciclagem é um processo caro e também poluente, além de incentivar o consumo de descartáveis.

voltar para o Arquivo